barras-lateral-amarelo
barras-lateral-verde

A SITUAÇÃO DA PREVIDÊNCIA É SEMPRE OBJETO DE DEBATES. MAS, VOCÊ SABE QUANTO CADA APOSENTADO CUSTA PARA O GOVERNO E PARA O SEU BOLSO?

Brasil tem um aposentado para cada três trabalhadores ativos

O aumento da expectativa de vida e a diminuição das taxas de natalidade vem colocando em xeque os sistemas de previdência em todo o mundo. No Brasil, não é diferente. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro ao nascer subiu para 74,9 anos em 2013, para ambos os sexos. Para se ter uma ideia da evolução desse índice, basta lembrar que, em 1980, a expectativa de vida dos brasileiros era de apenas 62,5 anos. Pesquisa feita por um banco privado mostrou que 81% dos aposentados brasileiros dependem do INSS. O problema é que os benefícios pagos na aposentadoria geralmente não atendem as necessidades dos idosos. Um dos problemas pode estar justamente no modelo de previdência oficial adotado no Brasil, que usa o sistema distributivo, ou seja, as contribuições dos trabalhadores ativos financiam as aposentadorias e pensões daqueles que já deixaram o mercado de trabalho.

Porém, com o envelhecimento da população e o ingresso cada vez menor de trabalhadores jovens, essa conta não fecha. Em 1990, quando o INSS foi criado, substituindo os antigos IAPAS e INPS, o Brasil tinha 10.722.705 de habitantes com 60 anos ou mais. Em vinte anos, esse número praticamente dobrou. Por outro lado, o número de trabalhadores ativos não cresceu na mesma proporção. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD, em 2013 existiam, no Brasil, 88 milhões de pessoas com idade entre 16 e 59 anos. Desses, somente 64 milhões contribuem com a Previdência Social. Isso significa que de cada 100 trabalhadores, 27 não contribuem para a Previdência Social. E aqueles que contribuem arcam com o custo do pagamento de mais de 21,52 milhões de aposentadorias e pensões. Ou seja, hoje, no Brasil, há um aposentado para cada três trabalhadores que pagam o INSS.

Para tentar manter o padrão de vida, os aposentados continuam trabalhando e pagando o INSS, embora não tenham direito a novos benefícios. Depois, acabam buscando revisão de benefícios ou solicitação de desaposentação. Neste último caso, o benefício já concedido é cancelado e outro, mais vantajoso, é autorizado.

Alguns aposentados têm conseguido este direito na justiça. No caso de dúvidas, os aposentados devem buscar apooo jurídico.

Fonte: http://goo.gl/AJEhJb

Deixe um comentário

aposentacao educar